segunda-feira, 5 de março de 2012

ontem ao jantar

Comprámos uma mesa para a cozinha, melhor uma mesinha, extensível para poupar espaço, e ao jantar tive que abrir a mesa para a estrearmos, dizia ela para respirarmos melhor!

E começa a "puxar" conversa, a perguntar-me os meus sonhos de criança, os meus pesadelos de criança, do que é que eu tinha medo etc... Depois de muito blá blá blá, veio à "baila" o futuro e o que vamos fazer, e o que é que ela gostaria de fazer quando fosse grande, ao que ela responde:

"O que eu quero mesmo é ser criança, não gostavas de ser sempre criança mãe?... Espera se fosses criança eu não estava aqui... Podias ficar assim sempre como estás, eu sempre criança, o pai assim como está, o Poppy pequenino, não era bom mãe?


Beijinhos até breve!

5 comentários:

Coisas Boas disse...

Tão gira a tua miuda. Vê-lá se ela não sabe, que não há nada como ser criança!

Anis disse...

É verdade, sabe-a toda! Tem toda a razão, e tem consciência disso enquanto criança, o que é muito importante!

margarida disse...

Pois é, como era bom!

Tereclopes disse...

E a avó não ficar mais velhota, oh! isso é que era...

Tintas linhas e manias disse...

Era maravilhoso :)
Beijos