quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Agora é que era!

Agora é que eu devia ter 16 anos, agora é que eu devia ter 16 anos, agora é que eu devia ter 16 anos... (esta frase martela-me na cabeça)! Não sei se é por ter andado a ler livros para adolescentes, se é por andar a fazer fisioterapia à cervical (todos os dias levo uma tareia que saio de lá pior e as tonturas ai as tonturas)! Se é das crises de sinusite que me fazem respirar mal e me tapa os ouvidos o DIA INTEIRO! Se é de ter uma irmã adolescente que me "bombardeia" com frases do género: "os blogs são para anhões o tumblr é muito mais indie" (Olá maninha eh eh)! Se é da puta da idade p.d.i. como lhe chamam! Se é da porcaria do ordenado de merda que não chega para nada! Ser mãe para além da grande alegria também nos traz muitas preocupações! Olhem... se é do tempo (não custuma ser justificação para tudo?). E então lembrei-me!

JOVENS DE PORTUGAL! Geração do POLEGAR, delicio-me a ver-vos nas minhas viagens de autocarro e divirto-me bastante, durante as férias escolares essas viagens são uma seca sinto a vossa falta (tema que eu ainda não abordei, andar de transportes públicos é do mais inspirador que pode haver!) Adoro a vossa esponteniedade, a vossa "cara de pau", os palavrões gritados sem pudor (adoro ver a reacção da velhada), o escrever mensagens no telemóvel a olhar para a janela, já tentei mas não consegui o meu telemóvel tem teclas pêrras (trêêêêta!), a capacidade de escrever um texto nessas msn de mil palavras em meia dúzia de letras eh, voçês têm o mundo aos vossos pés (internet, variedade de tudo, acesso a tudo, psp's, ipod's, que eu ainda não tenho e gostava muito muito, têm tudo, tudo, tudo) aproveitem ao máximo! Lembrem-se que um dia vamos-nos encontrar no "nosso" local de trabalho e ainda me vai faltar muitos anos para a reforma e pelo andar da carruagem, como isto está voçês vão encontrar esqueletos em vez de velhos, esqueletos com a placa caída em cima da mesa Ah Ah Ah Ah!!!! Não digam: Aquela cota passada da cabeça dá-me conta do juízo, é que sabem eu fiz parte daquela geração a geração RASCA como me chamaram, ouvia GRUNGE, ouvia DOORS, fumava ganzas (ups já falei de mais) usava botas Dr. Martins, calças pretas muito justas, fazia os meus botões para personalizar a minha roupa, na mala só levava um porta moedas e o B.I. (quando olho para a minha mala hoje... deprimente tanta porcaria que eu carrego, o mais deprimente é a bolsinha dos comprimidos fuck!), geração essa que vos abriu muitas portas Tá?

Beijinhos até breve! (voçês não imaginam o que eu me farto de rir a escrever tamanha parvalheira este meu cantinho só meu faz-me muito bem, é melhor que o efeito das ganzazitas que fumava, mãe este post não é para tu leres e estás proibida de comentar táááá? Ah Ah Ah Ah! ......) Bem vou fechar-me no meu mundinho como a minha irmã me diz (mais outro "bombardeio" da parte dela) e vou pôr os meus "fones" do meu mp3 RASCA que é mais adequado a mim e vou ouvir "The Killers" sim continuo a ouvi-los e adoro!

9 comentários:

Pintarriscos disse...

Ahahahahahahahahahahaeheheheheheheheheheh! Estás mesmo em processo de depuração. Cada vez estás mais ácida. Qualquer dia tenho de tomar uns comprimidos de Motilium antes de te ler.
Sabes, de facto esta geração tem tudo, e no entanto comporta-se como se não tivesse nada. A facilidade extrema cria o preguiça extrema e a sensação de que já não há nada para lutar. E quando não há pelo que se lutar, o que fazer? A sensação que me dá é que esta geração vive numa constante alienação da realidade, uma espécie de escapismo para a virtualidade que não vai dar bons resultados no futuro. Tudo é virtual, todos são Don Juans na net, mesmo que não saibam dizer uma palavra de jeito frente-a-frente que consiga seduzir, todos seguem que nem carneirada a moda das séries televisivas, convencido de que são outsiders, todos consomem música feita em laboratório para públicos alvos cientificamente testados mas defendem a pés juntos que são indiesm, todos são emos e únicos e originais e góticos sem sequer perceberem minimamente o que está por detrás destas correntes estéticas; todos se sentem acompanhados pelos milhares de amigos do Facebook e do Hi5 e, no entanto, todos se sentem estranhamente sós. Não gosto de parecer o velho do Restelo, nem o sou. Também já fui jovem e alvo de algumas da coisas que atrás falei. No entanto, sinto-me preocupado pelo rumo que as coisas estão a tomar, até porque esta geração será, possivelmente, a geração que vai nos comandar os destinos da nossa vida e do nosso país, no futuro. A ver vamos.

Quanto à música, já ouviste o último dos Muse e dos Editors. Muito bons.

guess who? disse...

first of all i wanna answer to the little pintarriscos or whatever
agora asério.
concordo em parte, mas não vamos nem devemos generalizar porque no fundo não é assim. esta geração, a minha geração alheia-se muitas vezes da realidade, é o meu caso. eu ora agora estou a ler livros sérios da Jodi Picoult que me ajudam a perceber coisas que de outra maneira não poderia compreender e no minuto aseguir tou a ver a Hannah Montana e já tenho idade para votar! vou-lhe chamar protecção, e uso-a muitas vezes o que não quer dizer que não saiba o que é a realidade secalhar até tenho mais noção dela do que muita gente adulta. hoje somos nós ontem foram vocês, e toda a gente sabe o quão dificil é crescer numa sociedade que se fazemos alguma coisa fora da "regra" cai-nos tudo em cima, bem não é fácil.
E não é preguiça, vamos antes chamar-lhe medo. é como a sensação de quando falta a luz ao final do dia e estamos sozinhos em casa no primeiro segundo ficamos aparvalhados a assimilar o que se passa, depois corremos pela casa aos trambolhões a amandar cacetadas em todo o lado, abrimos as pressianas e não há luz lá fora, e demoramos algum tempo a pensar no lógico, há velas e lanternas no mesmo sitio de sempre, a luz esteve sempre lá, só não chegamos a ela tão cedo como queriamos. acreditem é parecido.
e quanto a luta, bem...isso depende de cada um.
tenho dois mil e tal amigos no hi5 e mais não sei quantos no facebook e nunca me senti acompanhada por ninguem, aliás esses até são inofensivos, aqueles melhores amigos como irmãos que passamos dias e noites inteiras com eles podem-nos matar com uma simples palavra. com isto tudo o que eu quero dizer é que não importa a idade, o ser humano tem "problemas" deste genero pela sua vida toda. cada pessoa é uma pessoa e há sempre as que se deixam ir por isto e por aquilo, mas isso é em todo o lado e em todas as idades.
e com 18 anos de ano para ano vejo a minha evolução e não me podia sentir melhor, e isso é recompensador, já dei festas em casa com vinte e tal pessoas, e quando for velha vou dizer "I was a fucking bossie wasn't I?" e hei-de continuar a ser obsessed pela Katy Perry e pelos Paramore o que não me tira a minha paixão pelos anos 60, pelo ballet e pelas musicas do Nat King Cole e por carrosseis, that Kaleydoscope colors and lights gosh that makes me crazy.

and now to miss save the penguins, I'm proud of you, thanks for keaping the person that you were when you were 20, that wild and free girl that I remmenber when i was a little kid, I wish everyone was just like you, and have the courage to say the things that you say without fear. and don't think my sister is pacific and bla bla bla SHE'S NOT, she's freaking crazy, annoy her in the car and you will see, she'll smite you !
and weed well the stars and everything they say you see it's bullshit, you just stay all messy and don't know where your feet are, believe me.

jesus bless you all!

Tereclopes disse...

Para ti minha filha o que aqui dizes é quase tudo verdade, e se pensas que me deste alguma novidade quando dizes que fumaste "gansas", não te iludas, eu sempre tive conhecimento disso.. ou pensas que eu sou parvinha ? São raros os jovens que não experimentam essas porcarias,experimentas-te e largas-te isso é que é importante, assim todos o fizessem. Não quero com isto dizer que aprovo o acto mas, nós mães e pais não vos podemos meter dentro de uma redoma e é a fazer asneiras que nos vamos aperfeiçoando ou não, como pessoas.Já és mãe e sabes disso não é?

Agora ao Pintarriscos: é lá! que visão tão pessimista da juventude de hoje, o que dizes é verdade mas não na generalidade, há muitos jovens talentosos, inteligentes , trabalhadores e bem formados, que vêm as series que falas sem se deixarem alienar por elas. Ver coisas boas é bom, mas ver coisas más também o é, senão como é que se estabelece a diferença?

Todos se sentem sós? não é bem assim, vamos lá olhar os jovens com mais optimismo porque eles merecem, são lindos.. e Don Juans na net encontras-los de todas as idades...não são só os jovens...olha que os/as há de todas as faixas etárias, olá se há!...

Beijinhos "e façam os dias felizes"...(como diz o psicólogo que eu muito admiro Júlio Machado Vaz)

guess who? disse...

i forgot alaska, i love alaska too!

Simples Maria disse...

Todas as gerações tem coisas felizes e outras menos...não é a nossa, nem a actual, nem a dos nossos pais...
Nós é que fazemos acontecer, nós seja nesta ou noutra é que temos de ter capacidade de descernimento do que é certo ou errado..
Estou a criar dois filhos... o futuro não me assuste..
Assusta-me é o presente, de não lhes conseguir transmitir, o que os meus pais me transmitiram a mim.
Segurança, estabilidade, humildadade, educação, perseverança, amizade, e outros tantos valores que fazem de nós aquilo que somos Homens/mulheres de qualquer geração.

Coisa Boa disse...

Adorei ser adolescente. Aliás como se pode ver pelos meus textos...Chamo-lhe "16 anos"! Adorei as loucuras, as correrias atrás de alguém que eu achava estar apaixonada, das lágrimas que me forçava a chorar de vez em quando com o Patience dos guns and roses, das gargalhadas intensas e cheias de vontade, e dos namoros descomprometidos em que beijar podia ser bem no meio de um autocarro cheio de gente (e com direito a barulho e tudo!!!)...e da sensação de que tudo é possível. Acho que se fosse adolescente agora (de idade, porque acho que continuo a ser um pouco) também faria tantas dessas coisas que descreveste no teu texto. Porque faz parte dessa etapa da vida! Como tu dizes fazemos parte da geração rasca...ainda me lembro do cú mostrado na manifestação dos alunos!!!E o que ouvimos na altura...o quê? "Esta juventude está perdida...já não há educação!!!"...bem aqui estamos e foi graças à nossa rebeldia que hoje somos também o que somos! Não digo que não sinto esse confronto de gerações. Sinto. Há coisas que também me fazem confusão. mas por norma costumo dizer a mim mesma...estas a ficar velha!!!!Acredito nos jovens de agora, e acho que enquanto pais devemos deixa-los "tresloucarem-se"...não pretendo amarrar o meu filho. Vou colocar-lhe a mão no ombro, para que ele saiba que estou sempre atrás dele, e que confio nele porque ele me da provas disso!!!
Se ele quiser pintar o cabelo de amarelo ou usar as calças por baixo de cú, ou usar rasta, por mim tudo bem...só há uma coisa que não largo mão...que ele seja um ser bem formado, responsável e educado!!!

Coisa Boa disse...

Ah...mais uma coisa!!!...lembro-me de ti mais pequena, ainda não adolecente, quando vinhas visitar a tua irmã! Mesmo não te conhecendo, dá para ver que te transformas-te uma pessoa 5 estrelas! Mostraste muita maturidade...Força!!!!

Pintarriscos disse...

Meus queridos amigos, conhecidos e outros que não conheço, mas que gostaria de conhecer. Não foi, nem é nem será minha intenção generalizar, apesar de agora, ao ler parecer que foi isso que fiz inadvertidamente. A ideia de pôr toda a gente no mesmo saco é-me no mínimo insuportável. Eu não tenho, no geral, uma visão pessimista em relação aos jovens (devo dizer que não aprecio muito este termo, mas pronto!) até porque, eu, com 39 anos, em muito aspectos me sinto como tal. Confesso que existem algumas questões que me preocupam muito, mas mesmo muito, tal como outras preocuparam os meus pais em relação a mim. Mas isto sou eu a falar, pai de duas crianças com 8 e 2 anos que está atento ao mundo e que lhes deseja o melhor. E no que toca aos meus filhos, devo desde já dizer que para mim existe uma regra sagrada. Eles poderão ser o que quiserem, quando quiserem e da forma que quiserem, desde que não passem para o "dark side of the force". Sejam em termos religiosos, políticos, artísticos, musicais ou até mesmo sexuais. O que não gostaria é que as suas opções de fundo assentassem nas tendências de um qualquer grupo. Tudo o que desejo é que eles cumpram a sua vida em todo o ser esplendor - seja lá o que isso signifique para eles - mas que esse caminho lhes venha verdadeiramente do coração.
Por isso, por sentir que existe uma grande distância entre aquilo que eu queria transmitir e aquilo que eu realmente transmiti, gostaria desde já pedir desculpa a todos os que se sentiram de alguma forma atingidos pelas minhas palavras.

Paulo Galindro

Anis disse...

Usando um termo da "Guess who"
GOD BLESS YOU ALL!!!!